Sort results by
Sort results by

Ninho passa a usar caminhão movido a energia renovável no transporte de leite em Araçatuba (SP)

Voltar

Projeto piloto utiliza veículo híbrido na captação de leite realizada no interior paulista; iniciativa de boas práticas reforça a atuação da Nestlé para um futuro regenerativo

São Paulo, março de 2022 – Dentro da jornada de sustentabilidade e agricultura regenerativa, a marca Ninho, da Nestlé, está com um projeto piloto com um caminhão híbrido movido a diesel e GNV (gás natural veicular) que realiza a captação de leite para a fábrica da Nestlé em Araçatuba (SP). O veículo leva a assinatura da marca Ninho – Cuidar do planeta é um ato de amor – por mais de 800 km de distância, trazendo também a sinalização de que é movido a energia renovável. Esse é mais um importante passo para o compromisso da Nestlé para a redução das emissões de gases de efeito estufa. O caminhão a gás natural foi a melhor solução encontrada para percorrer grandes distâncias – o veículo roda mensalmente mais de 8 mil quilômetros e transporta mais de 600 mil litros de leite. 

Desde agosto de 2021, quando teve início o projeto piloto, houve uma redução de mais de 15% nas emissões de CO2 na frente de captação de leite na região; foram mais de 53 mil km rodados, com uma redução de 7 mil litros de diesel a partir do uso de gás GNV no abastecimento híbrido (que consumiu 12 mil m³ no período). Os resultados serão avaliados para expansão da iniciativa.

No mesmo período, a Nestlé passou a abastecer os mais de 1,7 mil veículos da força de vendas de suas marcas somente com etanol em sua jornada por uma frota cada vez mais sustentável. A Companhia já vem utilizando veículos elétricos e movidos a biocombustível em sua frota e tem a meta de reduzir 7,4 mil toneladas de CO2 por ano no Brasil dentro de seu compromisso global de ter zero emissões líquidas de gases do efeito estufa até 2050, incluindo suas cadeias de fornecimento. Para isso, a empresa está investindo em iniciativas como a realização de transporte de cargas por métodos menos poluentes e otimização de rotas e de volume de entregas por meio do uso de algoritmos, entre outras. O GNV emite de 10% a 15% menos CO² (dióxido de carbono) em relação ao diesel. 

Inovação na pecuária leiteira

A Nestlé conduz de forma inédita um projeto para as primeiras fazendas leiteiras net zero no país. Em 2020, a Nestlé começou uma jornada de inovação na pecuária leiteira de baixo carbono no Brasil que atua em diferentes frentes, de forma a abranger o maior número de produtores parceiros. Atualmente, são mais de 100 produtores que adotam práticas regenerativas para a produção de leite de baixo carbono, com medidas para a redução de emissão de gases de efeito estufa e de impactos ambientais de modo geral.

Entre os projetos, está uma iniciativa pioneira desenvolvida com a Embrapa rumo às primeiras fazendas leiteiras net zero, que começou com um piloto de oito propriedades nos estados de MG, GO e SP e que representam a diversidade e pluralidade dos diferentes sistemas de produção de leite no País. Essas propriedades já passaram por um diagnóstico inicial das emissões de carbono e vêm recebendo acompanhamento e suporte técnico para a implementação das ações de acordo com um plano personalizado para cada realidade, observando itens como manejo e conservação do solo, manejo dos dejetos e práticas de agricultura regenerativa.

Ainda com a Embrapa, a Nestlé vem desenvolvendo o primeiro protocolo nacional para pecuária de leite de baixo carbono no País, bem como a primeira calculadora de pegada de carbono adaptada aos diferentes biomas e sistemas de produção do Brasil.

São iniciativas que sustentam o compromisso global pela redução das emissões de gases de efeito estufa, por meio de práticas de agricultura regenerativa nas propriedades fornecedoras de leite para a Nestlé, compartilhamento dos dados científicos mais atuais sobre o tema e dicas práticas da atuação em campo. Até 2025, a meta da Nestlé Brasil é obter 30% das principais matérias-primas originadas de práticas regenerativas. Globalmente, o compromisso é neutralizar as emissões de suas operações, incluindo cadeias de fornecimento, até 2050, com metas intermediárias de redução das emissões líquidas de gases de efeito estufa de 20% até 2025 e de 50% para 2030.

Nature por Ninho 

O programa Nature por Ninho, que nasceu a partir do guia Boas Práticas na Fazenda, implantado há mais de 15 anos pela Nestlé Brasil, adota medidas que abrangem conservação dos recursos hídricos, manejo de dejetos e resíduos, cultivo mínimo e cobertura do solo, rotação de culturas e ações de saúde e bem-estar animal. O programa contempla três diferentes níveis de bonificação e de certificação das fazendas em práticas regenerativas, diferenciados pelos diferentes níveis de práticas regenerativas implementados nas propriedades que compõem o programa.

Hoje, 100% das fazendas que vendem diretamente para a Nestlé e que representam mais de 1.400 produtores já implementaram os princípios do Guia Boas Práticas na Fazenda - destes, 1.270 produtores já estão dentro do programa Nature por Ninho. 

Ao atingir 1.500 produtores parceiros sobre as melhores práticas para a produção de um leite de alta qualidade e segurança alimentar, a Nestlé lidera uma agenda sustentável que traz uma visão integral em temas como gestão de água e resíduos, qualidade, bem-estar animal e cuidado com o meio ambiente, olhando para todos os diferentes aspectos que contribuem para a jornada do desenvolvimento rural.

Para Ninho, este é um reconhecimento a todo o cuidado e carinho dedicados em cada etapa da produção que começa no campo, onde milhares de famílias produtoras dedicam seu trabalho diário para produzir um leite de alta qualidade, cuidando e respeitando os animais e as pessoas e preservando seus recursos naturais. “É por meio do programa Nature por Ninho que vamos regenerar o solo e o nosso ecossistema, para que juntos possamos continuar a cuidar do nosso planeta, contribuindo para um futuro melhor para as nossas crianças. A marca Ninho, junto com milhares de famílias produtoras de leite, trabalha para entregar a melhor nutrição para mais de 38 milhões de crianças brasileiras. Queremos valorizar esse trabalho focado em boas práticas sustentáveis, que vem transformando a forma de produzir e consumir, dando visibilidade às iniciativas que os produtores fazem para serem mais sustentáveis”, disse Stephanie Arnesen, diretora de Lácteos na Nestlé Brasil.

Os produtores contam com o app Leiteria, que reúne todos os dados relativos ao fornecimento de leite aos parceiros cadastrados, como volume, qualidade, preço, documentos, inclusive com a possibilidade de comparativo de períodos e gestão de indicadores – mais de 95% dos fornecedores acessam o app mensalmente. O programa Nature por Ninho também reúne indicadores de excelência nas diferentes frentes que qualificam o leite, como a gestão digital do consumo hídrico da propriedade.