Sort results by
Sort results by

PERRIER® APRESENTA DRINKS PREPARADOS A PARTIR DA MIXOLOGIA

Conceito ganha cada vez mais adeptos por permitir a criação de coquetéis com texturas, sabores e formas antes inimagináveis

São Paulo, setembro de 2012 – A ousadia proposta pela cozinha molecular chegou também ao universo das bebidas. O termo “mixologia molecular”, empregado para designar o preparo de drinks com texturas, sabores e até formas diferenciadas, ganha apreciadores e especialistas mundo afora. Antenada com o interesse crescente pelo tema, a mais vanguardista das águas, a francesa PERRIER®, convidou Rogério Rabbit, um dos 10 melhores bartenders e mixologistas do mundo segundo o IBA (International Bartenders Association), para desenvolver no Brasil drinks exclusivos.

Graças a esta técnica – que consiste na utilização de reagentes químicos para modificar o estado e textura das bebidas– espumas, gelatinas, esferas e mousses formam coquetéis inusitados. O resultado são drinques diferentes e ousados, mas que ainda preservam o sabor dos ingredientes utilizados.

A riqueza e estabilidade das bolhas de PERRIER® fazem dela o ingrediente ideal para o preparo de coquetéis. Suas bolhas estimulam as papilas gustativas enaltecendo o paladar de bebidas com teor alcoólico. É o substituto perfeito das sodas, graças ao seu equilíbrio organoléptico complexo. Além disso, o baixo conteúdo mineral de PERRIER® não altera o sabor das bebidas.

História da mixologia molecular

O termo “mixologia” surgiu nos Estados Unidos no final do século 19 e popularizou-se em Londres nos anos noventa. Conforme a Europa se abria para os países anglo-saxões, inúmeros chefs fizeram o intercâmbio de informações e técnicas o que acabou levando a “fusion cuisine”. No mundo dos coquetéis não foi diferente, os barmen começaram a usar esse método, criando novas formas de apresentar e servir.

No Brasil a mixologia molecular ainda é novidade e apenas alguns profissionais dominam as técnicas desta arte e as utilizam em seus drinques.

Rogério Rabbit

O mixologista Rogério Rabbit está entre os dez melhores do mundo, segundo a IBA. É o único brasileiro finalista do Martini Grand Prix de Cocktails na Hungria. É campeão latino-americano e vice-campeão pan-americano. Rogério também foi finalista por dois anos consecutivos do IBA World Cocktail.