Sort results by
Sort results by

Nestlé torna-se a primeira empresa de alimentos a firmar parceria com a Fair Labor Association

Vevey, 28 de novembro de 2011 - A Nestlé decidiu trabalhar com a Fair Labor Association (FLA) para investigar se há crianças trabalhando em fazendas de cacau que abasteçam suas fábricas.

A FLA é uma entidade sem fins lucrativos que trabalha com empresas de grande porte para melhorar as condições de trabalho em suas cadeias de abastecimento.

Em janeiro, a FLA enviará peritos independentes para a Costa do Marfim a fim de inspecionar a cadeia de abastecimento de cacau da Nestlé.

Se encontrar evidências de trabalho infantil, a FLA identificará as raízes do problema e fará recomendações à Nestlé sobre como resolvê-las de forma sustentável e duradoura.

O papel da FLA será de utilizar sua experiência para ajudar a assegurar que os esforços da Nestlé para eliminar o trabalho infantil sejam mais eficazes e transparentes.

Primeira empresa de alimentos a firmar parceria com a FLA

A Nestlé iniciou o processo para se tornar membro da FLA. É a primeira empresa de alimentos a tomar essa iniciativa.

O trabalho da FLA com a Nestlé na área de cacau começará no início do próximo ano na Costa do Marfim, o maior exportador mundial da matéria-prima.

Na primeira fase, a FLA enviará sua equipe de peritos independentes ao país para fazer o mapeamento da cadeia de abastecimento.

Os resultados da avaliação da FLA, que serão divulgados publicamente no segundo trimestre de 2012, orientarão as operações da Nestlé no futuro.

“O trabalho infantil não tem lugar em nossa cadeia de abastecimento”, declarou José Lopez, Vice-Presidente Executivo de Operações da Nestlé. “Não podemos resolver o problema sozinhos, mas, trabalhando com um parceiro como a FLA, podemos assegurar que nossos esforços para resolvê-lo estejam focados onde forem mais necessários.”

Trabalhando com stakeholders para resolver o problema

A FLA é uma colaboração entre empresas socialmente responsáveis, organizações da sociedade civil e especialistas, trabalhando juntos para promover o cumprimento das normas internacionais de trabalho.

Na segunda fase, a Nestlé trabalhará com a FLA e outros stakeholders, incluindo o governo da Costa do Marfim, para resolver os problemas eventualmente identificados. A FLA avaliará o impacto dessas iniciativas e divulgará regularmente ao público os resultados obtidos.

Melhorando as condições de trabalho

Auret van Heerden, Presidente da FLA, recebeu bem a oportunidade de trabalhar com a Nestlé em temas trabalhistas.

“Nossa abordagem transfere o enfoque da auditoria e do policiamento para a identificação do problema”, explicou. “Podemos ajudar a desenvolver, na Costa do Marfim, a capacidade de lidar com as questões identificadas e, posteriormente, medir a eficácia das medidas corretivas.”

Ampliando o Nestlé Cocoa Plan

O trabalho com a FLA complementará as iniciativas da Nestlé para promover a sustentabilidade e melhores práticas de trabalho em sua cadeia de abastecimento de cacau, que foram estabelecidas no Nestlé Cocoa Plan.

O Cocoa Plan é um compromisso de dez anos e 110 milhões de francos suíços para oferecer mudas de cacau da mais alta qualidade aos agricultores e aumentar a rastreabilidade da cadeia de abastecimento de cacau. O plano ajuda agricultores, suas famílias e as comunidades onde vivem.

Na Costa do Marfim, a Nestlé trabalha com duas outras organizações, a UTZ e a Fairtrade, para assegurar que o cacau que utiliza venha de fontes responsáveis e sustentáveis. Até o momento, 22 cooperativas agrícolas são atendidas pelo Nestlé Cocoa Plan na Costa do Marfim, com novas cooperativas sendo acrescentadas a cada ano.

Uma cadeia de abastecimento longa e complexa.

A cadeia de abastecimento de cacau é longa e complexa. Isso dificulta a identificação, pelas empresas de alimentos, da origem precisa do cacau que utilizam e das condições em que ele foi colhido.

A certificação realizada por organizações como UTZ e Fairtrade significa que os agricultores que trabalham para a cooperativa receberam um treinamento concebido para dissuadi-los de usar o trabalho infantil.

O cumprimento desta determinação por parte da cooperativa é monitorado e auditado por fontes externas uma vez por ano.

Embora as iniciativas do Cocoa Plan incluam as operações da Nestlé em vários países, o projeto com a FLA começará na Costa do Marfim, onde a empresa compra a maior parte do cacau que utiliza.

Há mais de 800.000 fazendas de cacau no país, na sua maioria familiares e de pequenas dimensões.

“No passado não conseguimos identificar um parceiro com credibilidade e capacidade para nos ajudar neste tipo de projeto”, afirmou José Lopez. “Agora encontramos uma organização que pode nos ajudar a contribuir para a resolução do problema do trabalho infantil.”

Informações complementares (em inglês):

Nestlé Cocoa Plan http://www.nestle.com/csv/creatingsharedvaluecasestudies/allcasestudies/the-cocoa-plan

Cacau sustentável: Costa do Marfim http://www.nestle.com/media/medialibrary/mediavideos/videonewssingle?guid=43aa181e-78e5-427c-ad79-59d468d2aba2

Nestlé lança o Cocoa Plan
http://www.nestle.com/media/newsandfeatures/nestle-launches-the-cocoa-plan