Sort results by
Sort results by

Programa de desenvolvimento via WhatsApp quer mudar a realidade de catadores de materiais recicláveis no BrasilPrograma de desenvolvimento via WhatsApp quer mudar a realidade de catadores de materiais recicláveis no Brasil

Voltar

Piloto é uma parceria entre Nestlé, ONG Pimp my Carroça e Sebrae, com foco em temas como empreendedorismo, qualidade de vida, renda mais justa, cidadania e direitos
São Paulo, dezembro de 2020 - Um projeto piloto de capacitação de catadores de recicláveis por meio do WhatsApp conta com 40 alunos de todo o País em uma iniciativa de educação e troca de experiências e ideias. Esse é mais um passo na jornada pela inclusão e valorização dos catadores de materiais recicláveis pelo Brasil, além de subsidiar a categoria com conhecimento e informações que os auxiliem a ampliar a geração de renda e evoluir em temas como saúde e segurança, bem como em uma troca de experiências para ampliar o olhar sobre o dia a dia desse público.

A iniciativa é uma parceria entre Nestlé e a ONG Pimp my Carroça, que faz a curadoria de conteúdo com o Sebrae. Para chegar ao modelo educacional, foram consideradas metodologias e linguagens próprias para capacitação digital, materiais dirigidos a um público-alvo diversificado e com diferentes histórias de vida, com foco no diálogo e na aplicabilidade prática dos conteúdos. São quatro eixos temáticos: saúde e segurança do trabalho; empreendedorismo e profissionalização; tecnologias sociais e sustentabilidade; e cidadania e direitos.

O programa tem duração de três meses e a primeira turma iniciou em outubro passado. A cada semana é seguida uma programação fixa com base em uma sequência didática e tema em evidência. Ao longo da semana, o conteúdo é primeiramente compartilhado com os catadores, incluindo materiais para estudo, como áudios, vídeos e imagens; na sequência, abre-se o debate e há troca de ideias e percepções no grupo, além de dúvidas que podem ser levantadas; um especialista no tema interage com os participantes e elucida as questões.

“O interessante dessa ação formativa é que ela é democrático e permite que todos participem, tragam suas realidades e questões, até mesmo dicas e orientações que já experimentaram em seus anos de atuação recolhendo materiais recicláveis. Essa troca também traz bons debates sobre aperfeiçoamento de ferramentas de trabalho e busca por uma renda mais justa”, diz Nívea Lemos, educadora social e pedagoga do Pimp my Carroça.

Em um mês de aulas, o volume de adesão está em 93%, um indicador considerado excelente. “Já tivemos quatro semanas dos módulos online e ter uma taxa acima de 90% em um grupo que não está ambientado com essa dinâmica, participando ativamente, é um indicador muito importante de como estamos no caminho certo”, observa Nívea.

Jornada pela educação
Com o objetivo de criar conteúdo relevante sobre a reciclagem e o universo dos catadores, a Nestlé e o movimento Pimp My Carroça já tinham lançado a série Cataflix. O projeto, exibido quinzenalmente dentro do canal do YouTube do Pimp My Carroça, traz como youtubers os próprios catadores, contando suas histórias e visões reais da coleta de resíduos no país. A primeira temporada, que estreou na última sexta-feira (30/10) e conta com cinco episódios, dará visibilidade aos trabalhadores de materiais que coletam 90% de tudo o que o Brasil recicla. A série é apresentada por uma dupla de catadores de São Paulo.

Esta iniciativa de apoio aos catadores faz parte de uma jornada da Nestlé que incentiva a sociedade a repensar suas atitudes quando o tema é o compromisso com o meio ambiente e a reciclagem. “É preciso envolver outros agentes e parceiros para a promoção de atitudes mais sustentáveis em todo o país. Para a Nestlé, é um desafio ajudar a desenvolver e ampliar a cadeia de reciclagem do Brasil e promover a mudança de comportamento ao educar e engajar a sociedade no tema”, diz Barbara Sapunar, Head de CSV (Criação de Valor Compartilhado) da Nestlé Brasil.

Cada episódio aborda um tema específico, de proteção ao Covid-19 até a história da “profissão catador” no Brasil e no mundo, passando pela destinação correta dos resíduos e a preocupação com a saúde dos profissionais. O Cataflix estreou com o tema da importância dos catadores na sociedade, com um panorama geral sobre as dificuldades e as belezas do trabalho, o valor de alguns dos principais materiais coletados e a trajetória do Pimp My Carroça e do seu app, o Cataki. Os cenários do programa são obras de arte feitas exclusivamente para o Cataflix. A cada episódio, um grafiteiro diferente é convidado para pintar um painel que retrate o tema daquele programa.

Sobre a Nestlé
É a maior empresa de alimentos e bebidas do mundo. Está presente em 190 países e seus 308 mil colaboradores estão comprometidos com o propósito da Nestlé de melhorar a qualidade de vida e contribuir para um futuro mais saudável. A Nestlé oferece um amplo portfólio de produtos e serviços para cada etapa de vida das pessoas e de seus animais de estimação. Suas mais de 2000 marcas variam dos ícones globais, como Nescafé ou Nespresso aos favoritos locais como Ninho. O desempenho da empresa é impulsionado por sua estratégia de Nutrição, Saúde e Bem-Estar. Sua Sede fica na cidade suíça de Vevey, onde foi fundada há mais de 150 anos. No Brasil, instalou a primeira fábrica em 1921, na cidade paulista de Araras, para a produção do leite condensado Milkmaid, que mais tarde seria conhecido como Leite Moça. A empresa tem unidades industriais localizadas nos Estados de São Paulo, Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Goiás, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Espírito Santo. Emprega 32 mil colaboradores diretos e gera outros 200 mil empregos indiretos. A Nestlé Brasil está presente em 99% dos lares brasileiros, segundo pesquisa realizada pela Kantar Worldpanel.

Sobre o Pimp My Carroça e o Cataki
É um movimento que atua desde 2012 para tirar os catadores de materiais recicláveis da invisibilidade - e aumentar sua renda - por meio da arte, sensibilização, tecnologia e participação coletiva. Desde o seu início, mais de 2.000 catadores/as foram atendidos, mobilizando cerca de 1.200 grafiteiro(as) e aproximadamente de 2.500 voluntário(as) - além de 23 cooperativas de catadores que receberam mutirões de pintura. As ações do projeto foram replicadas em cerca de 50 cidades de 14 países diferentes, como Colômbia, Argentina, EUA e Marrocos. Lançado em 2017, o Cataki é o aplicativo que faz a conexão direta entre o gerador de resíduos e o catador de materiais recicláveis. Ao baixar o app, o usuário visualiza o catador mais próximo da sua localização e o chama para que ele venha coletar seus recicláveis. O objetivo do Cataki é aumentar dois fatores simultaneamente: a renda dos catadores e os índices de reciclagem do Brasil. Disponível gratuitamente para iOS e Android, o app permite que o usuário visualize o profissional da reciclagem mais próximo e negocie a retirada e o pagamento pelo serviço. Atualmente há aproximadamente 3.000 catadores conectados na plataforma em mais de 530 cidades do Brasil. Até hoje, já foram realizados mais de 200 mil downloads do Cataki.