Sort results by
Sort results by

Escolas vencedoras do Prêmio Nestlé por Crianças Mais Saudáveis finalizam projetos pedagógicos

Voltar

Terceira edição do prêmio tem entre os vencedores projetos de escolas públicas dos estados do Amazonas, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Pernambuco, Roraima e São Paulo, que receberam apoio pedagógico e financeiro de R$ 35 mil
São Paulo, setembro de 2020 – Este mês de setembro marca a finalização e entrega dos projetos premiados pela Fundação Nestlé nas 10 escolas vencedoras da 3ª. Edição do Prêmio Nestlé por Crianças Mais Saudáveis. Mesmo com a pandemia do Coronavírus e com as escolas fechadas, os educadores desenvolveram os projetos que receberam apoio pedagógico e financeiro de R$ 35 mil cada um, com as obras finalizadas a tempo da retomada das aulas. Em seu terceiro ano consecutivo, a iniciativa atua para promover a alimentação equilibrada e a prática de atividades físicas nas escolas públicas, e fazer diferença na vida de estudantes e de suas famílias. “A pandemia não inviabilizou que os vencedores da premiação executassem seus projetos, o que também é uma mensagem de esperança para as escolas, professores, gestores e alunos. O prêmio segue com sua missão de ajudar educadores das escolas da rede pública brasileira a se tornarem agentes transformadores em cada instituição em que atuam”, comenta Juliana Oliveira, responsável pelo Prêmio Nestlé por Crianças mais Saudáveis.

Os projetos vencedores são dos estados do Amazonas, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Pernambuco, Roraima e São Paulo, e receberam apoio pedagógico e financeiro para a implementação das benfeitorias e melhorias estruturais na escola para viabilizar o projeto. Além do aporte financeiro, os autores dos projetos vencedores contaram com acompanhamento, capacitação técnica e suporte pedagógico, entre junho e agosto, com as obras nas escolas iniciando em julho.

Seguindo o cronograma original da premiação, as escolas iniciaram as obras entre julho e agosto, todas com prazo de conclusão entre o fim de agosto e setembro. A Escola Municipal Professor Waldir Garcia, de Manaus (AM), por exemplo, já revitalizou a horta, o laboratório de ciências com uma cozinha experimental e o espaço “Chapéu de Palha”, onde acontecem aulas de capoeira, dança e teatro. O Colégio Municipal José Firmino da Veiga, em Paulista (PE), implantou uma rádio escolar, a fim de incentivar os alunos à prática da leitura e da pesquisa, além de montar uma sala de dança, um refeitório interativo com música e uma horta escolar. A Escola Municipal de Ensino Fundamental Raimundo Emiliano Pantoja, em Igarapé-Miri (PA), realizou uma reforma para criar cozinha experimental, refeitório e horta escolar.

Nessa edição, foram cerca de 400 inscrições e 230 projetos de 23 estados brasileiros. A iniciativa da Fundação Nestlé Brasil tem como objetivo engajar educadores da rede pública na promoção de novos hábitos em escolas públicas de todo o Brasil, tanto das redes municipais como estaduais. A avaliação dos projetos foi realizada por uma comissão especial composta por representantes da Fundação Nestlé Brasil, do Instituto Crescer, da consultoria Goldenberg, da Associação Nova Escola e uma novidade de 2020, a parceria com a Jeduca – Associação de Jornalistas de Educação. Desde a primeira edição, o prêmio já mudou a vida de mais de 9 mil crianças ao direcionar investimentos para benfeitorias nas escolas. Na primeira edição, em 2018, o prêmio beneficiou escolas de São Paulo e da Bahia. Em 2019, foi expandido para todo o país.

Conheça os 10 projetos vencedores
Mostre ao mundo que você come, se hidrata e brinca bem

Autora: Francilda Fonseca Machado
Escola: Escola Municipal Santa Bárbara
Cidade: São Bento (MA)
O projeto traz a tecnologia como uma das formas de documentar as atividades das crianças na escola, para conscientizá-las sobre seus hábitos alimentares e de práticas de exercício. Além disso, o projeto prevê a construção de um filtro de água ecológico e atividades culturais que envolvem o desenvolvimento de hábitos mais saudáveis, como oficina de danças afro e contemporânea, festival de esportes, saraus, oficinas e mostras de vídeo e fotografias.

Cultivando hábitos saudáveis
Autora: Cristiane Machado Ferreira
Escola: Escola Municipal Aureliano Soares da Silva
Cidade: Boa Vista (RR)
O projeto busca alternativas para melhorar as condições socioeconômicas dos familiares dos alunos e da comunidade do entorno, por meio de atividades teóricas e práticas nas aulas de culinária, realizadas na cozinha experimental, que será construída durante a realização do projeto. Essas aulas terão o objetivo de ensinar as crianças a prepararem alimentos saudáveis e abordarão a temática do aproveitamento de alimentos. Está prevista, ainda, a construção de uma quadra esportiva para as aulas de Educação Física, assim como pela comunidade escolar e do entorno.

Horta Escolar semear, cuidar e colher para todos nutrir e envolver
Autora: Vera Maria Ferreira De Aguiar
Escola: Escola Municipal Professor Waldir Garcia
Cidade: Manaus (AM)
Para oferecer uma boa qualidade de vida aos alunos da escola, o projeto prevê a revitalização da horta e do chapéu de palha (espaço para a prática de capoeira, dança e teatro), bem como a reativação de um laboratório de ciências com uma cozinha experimental. A iniciativa busca proporcionar diversas atividades, como campanhas sobre hábitos saudáveis na rádio escolar, oficinas de culinária, futsal, dança e capoeira, elaboração do cardápio da semana junto aos alunos, piquenique, pesquisas e experimentos no laboratório, entre outras, que estimulem os cinco hábitos saudáveis.

Preservando a herança cultural e costumes de nossa gente, alimentamos corpo e mente
Autora: Ivana Patricia De Jesus Bispo
Escola: Centro Educacional Municipal Profª Ana Judite de Araujo Melo
Cidade: Santo Amaro (BA)
O projeto tem como objetivo valorizar a cultura local quilombola, em que a maioria das pessoas vive da pesca e do cultivo da roça, e incentivar as novas gerações a darem continuidade a essas atividades. A escola vai inserir pratos típicos locais em seu cardápio e oferecer oficinas de pesca, mariscagem, defumação de camarão e cultivo de roça, ministradas pela comunidade e pelos pais. O projeto também prevê a construção de uma horta comunitária, que servirá de laboratório nas aulas de ciência e oficinas de cultivo, bem como a reforma da cozinha e construção de um refeitório.

Cores e Sabores – Corantes naturais na alimentação
Autora: Cristiani Pereira Barbosa
Escola: E.E. Francisco Molina Molina
Cidade: Santa Salete (SP)
Aproveitando a curiosidade científica dos alunos da escola, o projeto propõe a realização de pesquisas e experiências com corantes naturais e alertar sobre os efeitos nocivos dos corantes artificiais para a saúde. Ao longo do projeto, serão realizadas pesquisas sobre o tema, que culminarão em uma feira de ciências para que os alunos apresentem suas descobertas. Em paralelo, para combater o sedentarismo, o pátio será revitalizado e serão comprados materiais de educação física, para promover atividades físicas, alimentação saudável e hidratação das crianças.

Nossa comunidade saudável: práticas colaborativas em alimentação e atividades transformadoras
Autora: Tiago Santos Nascimento
Escola: Escola Arlete Magalhães
Cidade: São Francisco Do Conde (BA)
Para combater a desnutrição e promover a saúde física e mental da comunidade, o projeto busca potencializar o espaço da escola para realizar ações colaborativas e sustentáveis. Será instalada uma horta comunitária e um laboratório de ciências, onde serão realizadas capacitações e aulas para produzir alimentos orgânicos na própria escola.

Comer bem e movimentar o corpo com diversão
Autora: Josineide Pantoja Da Costa
Escola: Escola Municipal de Ensino Fundamental Raimundo Emiliano Pantoja
Cidade: Igarapé-Mirim (PA)
O projeto tem como foco um trabalho interdisciplinar para envolver os alunos e professores em estudos de textos e vídeos do YouTube voltados para culinária saudável com ênfase em frutos regionais do Pará. Além disso, incentiva os alunos a produzirem um livro de receitas com alimentos da região. Será criado um grupo de alunos chamado “MasterChefs Kids” que auxiliará as turmas nas atividades, como a montagem de uma cozinha nutritiva, construção de horta escolar e reforma da quadra e espaço recreativo.

Sintonizando, dançando e educando
Autora: Rodrigo Alex Rodrigues Da Silva
Escola: Colégio Municipal José Firmino da Veiga
Cidade: Paulista (PE)
O projeto busca estimular os alunos a praticarem exercícios físicos por meio da dança nas aulas de Educação Física, e tornar o refeitório um ambiente mais agradável e integrativo com o apoio da música. O projeto também prevê a implementação de uma rádio escolar, a fim de incentivar os alunos à prática da leitura e da pesquisa, assim como a ampliação da horta para promover a experimentação de novas frutas.

Cidadão de Mim – Inteligência Emocional para Saúde Integral
Autora: Amanda Fernanda Lourenço Dos Santos
Escola: Escola Municipal Professor Eurides Teixeira de Oliveira
Cidade: Palmeira (PR)
O projeto trabalha a inteligência emocional das crianças, ampliando seu protagonismo e autonomia e promovendo seu desenvolvimento integral. Para isso, propõe a instalação de uma sala de convivência para aulas de ioga, meditação e dança, que também será utilizada para atividades físicas entre pais e filhos, além da reativação da horta e aquisição de materiais para quadra esportiva. Em relação às atividades pedagógicas propostas, serão feitas dinâmicas de grupos, dia da partilha com salada de frutas, intercâmbio com escolas de campo, diário alimentar, resgate de brincadeiras tradicionais, entre outras.

Comer e se mexer faz bem
Autora: Sandra Kopeginski
Escola: Escola Municipal Olivo Beal
Cidade: Toledo (PR)
Para promover a alimentação saudável e combater o sedentarismo, o projeto tem o objetivo de realizar ações pedagógicas que buscam informar os alunos sobre escolhas alimentares nutritivas e saudáveis. Serão realizadas atividades como piquenique de frutas, oficinas culinárias, personalização de garrafas de água, incentivo ao atletismo e resgate de brincadeiras tradicionais, trazendo os avós para a escola.

Nestlé por Crianças Mais Saudáveis
Em 2018, a Nestlé lançou sua iniciativa global Nestlé for Healthier Kids (Nestlé por Crianças Mais Saudáveis, no Brasil), com o objetivo de ajudar 50 milhões de crianças a terem uma vida mais saudável até 2030. No Brasil, a iniciativa envolve duas frentes: para ajudar as famílias brasileiras a estimularem um dia a dia mais equilibrado na vida de seus filhos, o app NesPLAY reúne ideias, receitas e atividades divertidas para que crianças dos 6 aos 12 anos mudem de hábitos brincando. A ferramenta é gratuita e já impactou mais de 415 mil pessoas, além de beneficiar mais de 135 mil crianças com seus conteúdos educativos. No total, em 2019 o programa impactou mais de 100 milhões de lares brasileiros. Somando o alcance que o programa teve nos últimos anos, mais de 11 milhões de crianças brasileiras foram alcançadas, contribuindo com a meta global da Nestlé. Para apoiar a mudança também no âmbito educacional, a Fundação Nestlé promove o Prêmio Crianças Mais Saudáveis, que chega à terceira edição em 2020.

Sobre a Fundação Nestlé Brasil
A Fundação Nestlé Brasil foi criada em 1987, com o intuito de aumentar ainda mais o iimpacto social da companhia, conectando-o cada vez mais ao propósito da Nestlé de “melhorar a qualidade de vida e contribuir para um futuro mais saudável". Atualmente a Fundação Nestlé Brasil apoia e promove projetos que visam incentivar hábitos de vida mais saudáveis. Essas iniciativas são financiadas através de doações dos próprios colaboradores, e a cada 1 real doado por eles, a Nestlé doa o valor duplicado. Entre os programas vigentes estão o Voluntariar Faz Bem, Mentoria Social e o Prêmio Nestlé por Crianças Mais Saudáveis.

Sobre a Nestlé
É a maior empresa de alimentos e bebidas do mundo. Está presente em 190 países e seus 308 mil colaboradores estão comprometidos com o propósito da Nestlé de melhorar a qualidade de vida e contribuir para um futuro mais saudável. A Nestlé oferece um amplo portfólio de produtos e serviços para cada etapa de vida das pessoas e de seus animais de estimação. Suas mais de 2000 marcas variam dos ícones globais, como Nescafé ou Nespresso aos favoritos locais como Ninho. O desempenho da empresa é impulsionado por sua estratégia de Nutrição, Saúde e Bem-Estar. Sua Sede fica na cidade suíça de Vevey, onde foi fundada há mais de 150 anos. No Brasil, instalou a primeira fábrica em 1921, na cidade paulista de Araras, para a produção do leite condensado Milkmaid, que mais tarde seria conhecido como Leite Moça. A empresa tem unidades industriais localizadas nos Estados de São Paulo, Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Goiás, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Espírito Santo. Emprega 32 mil colaboradores diretos e gera outros 200 mil empregos indiretos. A Nestlé Brasil está presente em 99% dos lares brasileiros, segundo pesquisa realizada pela Kantar Worldpanel.