Sort results by
Sort results by

Produtos em Geral




Como conservar produtos Nestlé após abertos?

  • Produtos em pó, como os leites Ninho, Molico, Farinha Láctea, Nescafé e Nescau, devem ser guardados com as embalagens bem tampadas e manuseados com colher seca e limpa, para evitar que absorvam umidade. Com esses cuidados, eles conservam-se próprios para consumo durante 30 dias.
  • As embalagens dos Biscoitos São Luiz e Tostines devem ser bem fechadas, para evitar que eles fiquem murchos. Outra opção para conservar os biscoitos sempre bem fresquinhos é transferi-los para um recipiente com tampa.
  • Produtos como o Leite Moça, o Creme de Leite Nestlé e os Molhos Prontos Maggi precisam de refrigeração depois de abertos. As sobras devem ser guardadas em recipientes de vidro ou plástico bem tampados. Assim, eles conservam-se adequados para consumo pelo período indicado nos respectivos rótulos.
  • O calor provoca diversas alterações nos chocolates: eles ficam esbranquiçados, quebradiços e com o sabor alterado. Por isso, devem ser armazenados em locais frescos e secos, e longe da incidência de raios solares.
  • Ao ser reconstituído, o leite em pó readquire as características do leite fresco, devendo ser conservado em geladeira e consumido em até 24 horas.

Topo



O que é açúcar invertido?

 Açúcar invertido é o açúcar comum que foi submetido ao calor juntamente com ácido cítrico. O mesmo é obtido em casa quando se adiciona limão a uma calda para ela não açucarar. A Nestlé utiliza açúcar invertido na fabricação de alguns Biscoitos São Luiz e Tostines, para melhorar a textura e a cor desses produtos.

Topo



O que é glúten?

Glúten é um conjunto de proteínas naturalmente presente no trigo, na aveia, no centeio, na cevada e nos derivados desses cereais, como o malte, por exemplo. Pessoas portadoras de intolerância ao glúten devem eliminá-lo da alimentação. A inclusão da frase "Contém Glúten" nos rótulos facilita a identificação dos produtos que devem ser evitados.

Topo



O que é lecitina de soja?

 É uma substância extraída da soja e utilizada para facilitar a homogeneização dos ingredientes que compõem alguns Biscoitos São Luiz e Chocolates Nestlé. Em produtos como o Nescau e o Leite Ninho Integral Instantâneo a lecitina facilita a dissolução do pó.

Topo



O que é malto-dextrina?

 Malto-dextrina é um carboidrato de sabor levemente adocicado e fonte de energia de fácil digestão. Serve para encorpar alguns alimentos, como Nescau.

Topo



O que são aditivos alimentares?

A legislação brasileira define aditivos alimentares como "substâncias intencionalmente adicionadas aos alimentos com o objetivo de conservar, intensificar ou modificar suas propriedades, desde que não prejudiquem seu valor nutritivo".

 No Brasil, cabe ao Ministério da Saúde, em particular à Comissão Permanente de Aditivos para Alimentos, estabelecer a legislação nacional para esse assunto. Tomando como base o resultado de pesquisas internacionais e as recomendações do Comitê Conjunto de Peritos em Aditivos Alimentares, a Comissão define e fiscaliza o emprego de aditivos pela indústria nacional.

 A declaração dos aditivos usados em qualquer alimento é obrigatória e habitualmente seus nomes e classes a que pertencem são grafados por extenso. Eles se dividem nas seguintes categorias básicas:

  • Conservadores
    Impedem ou retardam alterações provocadas nos alimentos por microorganismos ou enzimas. Grande parte dos produtos industrializados não contêm conservadores. Para produtos longa vida, em pó e muitos outros, o próprio processamento é suficiente para eliminar o risco de deterioração sem a necessidade de adição de conservantes.
  • Corantes
    Conferem ou intensificam a cor natural dos alimentos, para melhorar sua aparência e aceitação. Os corantes naturais são extraídos de matérias-primas como frutos ou vegetais. É o caso do beta-caroteno (uma forma de vitamina A) e dos corantes de beterraba e clorofila. O corante caramelo é obtido do aquecimento do açúcar. Os corantes artificiais são usados sempre que não é possível se obter determinadas tonalidades com corantes naturais, como é o caso de algumas nuanças de vermelho e amarelo.
  • Aromatizantes
     Realçam ou intensificam o sabor e o odor de alimentos. São necessários, pois alguns produtos perdem parte de seu aroma durante o processo de fabricação e armazenamento. Eles podem ser extraídos de matérias-primas naturais, como frutas e vegetais. Os aromas artificiais são sintetizados a partir de substâncias identificadas nos aromas naturais. É o caso do aroma imitação de baunilha, que costuma ser empregado em preparações caseiras. Às vezes, os aromas naturais recebem o acréscimo de substâncias sintetizadas: são os aromas naturais reforçados.
  • Estabilizantes
     Usados para manter a homogeneidade do alimento, os estabilizantes impedem a separação dos diferentes ingredientes que entram em sua fórmula. Frequentemente são produzidos a partir de óleos vegetais, como a lecitina de soja.
  • Espessantes
     Têm a finalidade de aumentar a viscosidade de alimentos e, em geral, são extraídos de plantas, algas ou sementes, como a carragena e as gomas xantana e jataí.
  • Acidulantes
    Conferem ou acentuam o sabor ácido dos alimentos. Muitos dos acidulantes, como o ácido cítrico e o ácido málico, estão naturalmente presentes em frutas.
  • Edulcorantes
     São substâncias de sabor doce que substituem os açúcares com o objetivo de diminuir o valor calórico do alimento ou elaborar produtos destinados às pessoas que devem evitar o consumo de determinados açúcares.
  • Umectantes e Antiumectantes
    Umectantes são substâncias que retêm água, evitando o ressecamento do alimento. Os antiumectantes, ao contrário, evitam a absorção de umidade.
  • Antioxidantes
    Evitam a rancidificação das gorduras em alimentos ricos nessas substâncias, principalmente em produtos como margarinas e maioneses. A vitamina C, ou ácido ascórbico, é frequentemente utilizada como antioxidante.
  •  Espumíferos e Antiespumíferos
     Substâncias que alteram e controlam a capacidade dos líquidos de formar espuma de acordo com o efeito desejado no alimento.

Topo